MOSAICOS DE UMA VIDA

Juntando cada peça forma-se o mosaico de minha vida. Tantos sentimentos me envolvem. Sentimentos ruins, outros bons. Saudade de quem se foi para eternidade. Saudade de quem posso ligar para ouvir a voz. Tristeza pelas metas não cumpridas e alegria pelos objetivos alcançados. Gemidos de dor, outros de prazer.

28 de jan de 2012

Aquarela Brasileira

Foto: Adauto Jr.
Assim como numa aquarela vejo um Brasil de muitas cores.
No sertão cores sombrias da terra seca e verde da palma que a fome alivia.
Na sociedade o branco que se incomoda com o preto que não acomoda.
Na violência o vermelho-sangue.  Na mulher agredida o roxo na face.
Cores se chocam e nos tocam quando se tornam sem cor.

No incolor das lágrimas, no incolor da dor. 

Não me custa sonhar com uma mudança social, para que possamos pintar o país com as mais belas cores de uma aquarela. Que sejamos pintores dessa mudança e admiradores da nossa arte.

19 de jan de 2012

Exclusão Social

Ocupação Irregular/Foto: AdautoJr.
Outro dia estava num ponto de ônibus localizado próximo a um conjunto habitacional no Recife, onde seus moradores são oriundos de palafitas e outras ocupações irregulares. Viviam praticamente da pesca. Enquanto aguardava o ônibus ouvi conversa de dois moradores que diziam: “esse lugar aqui é até bonitinho, mas lá a gente tinha o rio e o mangue pra ganhar dinheiro”. Não resisti e entrei na conversa. Foi quando fiquei sabendo que pra ganhar alguma grana a maioria passou a catar e vender material reciclável. Todo material fica acumulado na área comum do habitacional.

Apesar de felizes por ganharem um lar com um mínimo de conforto as famílias encontram dificuldades para inserir-se no mercado de trabalho pela ausência de qualificação profissional. A mudança de moradia não os tira da condição de excluídos. 

Uma vez que a maioria trabalha com material reciclável e levando em consideração que a coleta desse material traz beneficio ao meio ambiente, creio que uma alternativa seria valorizar os catadores de lixo no sentido de orientá-los na coleta e beneficiamento dos resíduos sólidos de forma organizada, auxiliando-os na geração de renda.

Habitacional Cordeiro/Foto:OtavianoJr
Foto:Alexandre Lopes

11 de jan de 2012

Mosaico Terapia

Sempre tive dificuldade para desenvolver trabalhos manuais, embora em se tratando de decoração prefiro e admiro muito o artesanato. Alguns são mais simples, outros com maior grau de dificuldade para serem produzidos, todos com sua beleza específica ou não. Depende dos olhos de quem ver.

Enfim, uma das artes que conquistou minha admiração foi o mosaico em cerâmicas. Até que um dia tive o prazer de conhecer uma mosaicista que me presenteou com um lindo banco. Depois veio a oportunidade de conhecer o Paque Güell em Barcelona. A arte de Antoni Gaudí me encantou. Fiquei deslumbrada com tamanha beleza.

Outro artista que chama minha atenção pela ousadia e dedicação ao mosaico é Jorge Selarón, ceramista chileno que mora no Brasil. Sua obra de destaque é a escadaria do Convento de Santa Tereza na Lapa - Rio de Janeiro. Como a escadaria está em constante construção e reforma eu digo que se um dia for ao Rio levo uma das minhas cerâmicas para presenteá-lo :)

Obra de Selaón - Rio de Janeiro
Foto: Renato Wandeck


Obra de Antoni Gaudí - Lagarto em Mosaico 
Parque Guell - Barcelona


Depois de anos ocupada com trabalho e estudo sentia-me física e mentalmente cansada. Optei por dar um tempo nos estudos depois da pós-graduação. Ai aconteceu o que eu nem imaginava. O tempo livre tornou-se cansativo, a ociosidade me angustiava, sonhos não realizados me deprimiam. Foi quando tive a idéia de ocupar esse tempo produzindo peças de mosaicos em MDF. Pesquisei na internet, comprei revistas e trocava umas idéias com Virgínia Menezes (que fez o banquinho).


Caixinha - Estrela em Mosaico
Quadros - Aves em Mosaico

As primeiras peças que decorariam minha casa foram presenteadas. Depois começaram aparecer pedidos; foi quando passei a vender. O que seria passa-tempo acabou gerando renda extra. Essa não é minha principal fonte de renda, por isso não divulgo como comércio; apenas produzo pra pessoas mais próximas quando desejam presentear alguém ou mesmo decorar seu lar. Afinal, conceituo essa atividade como MosaicoTerapia.

Número da minha casa
Quadros - Flores em Mosaico

10 de jan de 2012

Sobrevivência do Blog

Foto para Promoção E-book
Promoção E-book GRÁTIS

Com o intuito de aperfeiçoar meu blog andei pesquisando algumas dicas na internet e encontrei um site bem interessante; através de algumas perguntas lançadas no mesmo findei por fazer uma auto-avaliação sobre meu blog e decidi postar aqui. Eis os questionamentos do http://www.ferramentasblog.com/ e que fazem parte da Promoção E-book GRÁTIS sobre processo de criação de Blogs

1.    O que você quer alcançar com o Blog:

Exercitar meu lado crítico através da leitura e escrita;
Aumentar meus conhecimentos através da troca de saberes com outros blogueiros.

2.    Por que você escolheu esse tópico:

* Crônicas pessoais – externar por meio de textos fatos pessoais que dificilmente faria através da fala;
* Temas polêmicos – possibilitar debate de forma positiva sobre violência de gênero, violência contemporânea, sexualidade; drogas, entre outros;
* Caminho de Santiago de Compostela e outras viagens – contar minha experiência como peregrina e dar dicas a pessoas que queiram fazer a peregrinação e curtem viajar.

3.    Quais suas qualidades que te tornam único:

Em alguns blogs, (não todos) encontro palavras repetidas, textos de terceiros. Nada original. Escrevo meus próprios textos, com exceção das mensagens publicadas no Dia Internacional da Mulher e Final de Ano que anualmente é escrito por um amigo e não deixo de citar a fonte.

4.    Como este blog pode ajudar as pessoas: 

Sua utilidade vai desde dicas de viagens, passando pela democrática abertura de debates sobre temas atuais como também consultas sobre assuntos relevantes, tais como gênero, políticas públicas, educação. Alguns desses textos podem ser citados como fonte de pesquisa, uma vez que fizeram parte de Anais de trabalho acadêmico e seção Opinião do Leitor em jornal local. 

Não perder o foco é fundamental para sobrevivência do blog a longo prazo. 

4 de jan de 2012

Educação e Políticas Compensatórias


Em sentido amplo o tema educação abrange outras temáticas sendo imprescindível sua discussão enquanto política pública.

Entre os vários aspectos positivos para se investir em educação é possível citar a diminuição da violência e a ascensão social. Infelizmente a má administração do dinheiro público deixa uma lacuna geralmente preenchida com políticas compensatórias, como por exemplo, as cotas para ingresso nas universidades públicas e os programa de distribuição de renda.

Em síntese, uma correta administração pública voltada para a educação faz-se necessária em caráter de urgência para que seus resultados sejam inter-geracionais, evitando no futuro as políticas compensatórias.

3 de jan de 2012

Sonhos Sofisticados


Oriunda de uma família de nove pessoas (pai, mãe e sete filhos) e de baixo poder aquisitivo, passei por algumas privações e limitações. Sobravam tristeza e sonhos.

"Guarda-roupa"
Sonhava ter um guarda-roupa com opções para escolher o que usar. Eu tinha uma caixa de papelão; pequena, pois era suficiente para as poucas peças que me vestiam. O novo pra mim era o velho que já não cabia na minha irmã.

Sonhava também em ter um estojo cheio de lápis e canetas. No inicio das aulas ganhava lápis com borracha, mas por algumas vezes era preciso quebrar um lápis ao meio para dividir com minha irmã. 

Casa de Taipa
Morar em casa de taipa ou madeira até que não me frustrava tanto, mas sonhava em ter uma casa com terraço. Continuei sonhando mais alto. Dessa vez passei a desejar uma casa sem goteiras nem brechas entre as madeiras, evitando pingos de chuvas e raios de luz. A claridade sempre incomodou meu sono.

Na medida em que os desejos eram realizados os sonhos foram ficando mais sofisticados. Que tal uma casa sem piso de areia batida, nem cimento crespo? Eu queria ter o prazer de passar cera na casa com o tal do rodo. Achava isso chic.

O que pra muitas pessoas era algo comum, pra mim era sinal de riqueza. Aos poucos os sonhos foram se realizando com guarda-roupa, roupas novas, lápis inteiros só pra mim e também canetas, ambos dentro do estojo. Casa de alvenaria, com terraço, sem goteiras nem raios de luz, e com piso para usar o tal do rodo. Olha que chic.

Chic mesmo foi sofisticar mais os sonhos e realizá-los entrando numa universidade federal, seguida de uma pós-graduação. Os sonhos não acabaram, mas de tão sofisticados tornaram-se ainda mais difíceis de conquistar. Continuo a sonhar.