MOSAICOS DE UMA VIDA

Juntando cada peça forma-se o mosaico de minha vida. Tantos sentimentos me envolvem. Sentimentos ruins, outros bons. Saudade de quem se foi para eternidade. Saudade de quem posso ligar para ouvir a voz. Tristeza pelas metas não cumpridas e alegria pelos objetivos alcançados. Gemidos de dor, outros de prazer.

26 de nov de 2014

"In-perfeita"

http://dminperfeitas.blogspot.com.br/
Meu texto hoje vai para uma pessoa especialmente "In-perfeita". Ela é para mim um exemplo de superação, porque faz das barreiras seu trampolim para o sucesso.

Quando estou para baixa, triste e chorosa, eis que chega ela em sua cadeira de rodas, linda, feliz e com suas pérolas que me fazem sorrir.  É assim, sem perceber, que ela cuida de mim.

Para retribuir eu também tentarei cuidar de você, Wi

Feliz Aniversário e MUITOS anos de vida!

11 de nov de 2014

Saudade

SAUDADE – palavra usada para definir a falta que sentimos de algo ou alguém. Ela é genuinamente da língua portuguesa, mas o sentimento é universal.

Sabendo disso, perguntei ao amigo Wilke Torres, índio Fulni-ô, como definir esse sentimento na língua Ia-tê. Ele não definiu com uma palavra e sim com a frase AWÊ’TKE YFODOWÁ, que significa ‘eu sinto falta de você’.

Aprendi  também dizer saudade em LIBRAS; o sinal expressa exatamente esse sentimento de aperto no peito.

Quanto a mim...

Sinto saudade de tantas coisas: saudade de lugares. Saudade de pessoas. Saudade de época. Saudade de cheiro. Saudade de comida e até saudade de mim. Principalmente saudade de mim. (o vídeo abaixo, interpretado por Carla Medeiros, refere-se ao último parágrafo desse texto).



Wilke e Carla, obrigada pela colaboração!

4 de nov de 2014

Kita foi pra festa!

“Cumpriu sua sentença. Encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre”.

Eu escolhi começar esse texto com uma frase do filme O Alto da Compadecida de Ariano Suassuna, e assim tornar esse escrito mais “leve” e menos triste.

Kita cumpriu sua sentença e encontrou com o único mal irremediável. Mal para nós que ficamos, porque para ela eu quero acreditar que foi bom.

Era a filha, sobrinha, irmã, prima, tia mais velha. Esse posto rendeu os carinhos e cuidados de mãe que ela dedicava aos mais novos/as.

Ela era vaidosa e isso a permitia se arrumar e se maquiar como se fosse para algum evento. Fato que reunia as crianças em sua volta, cantando num só coro Kita vai pra festa! Kita vai pra festa!

Ela era sonhadora e me fazia acreditar que o casal do quadro ao lado era ela e seu príncipe encantado no cavalo.

Foi ela que, com maestria, tentou me consolar quando perdi meu BB, porque sabia com propriedade o que eu sentia.

Assim como ela, eu também quero ser sonhadora, fazendo-me acreditar que ela partiu para um grande evento no céu. Kita foi pra festa! Kita foi pra festa!