MOSAICOS DE UMA VIDA

Juntando cada peça forma-se o mosaico de minha vida. Tantos sentimentos me envolvem. Sentimentos ruins, outros bons. Saudade de quem se foi para eternidade. Saudade de quem posso ligar para ouvir a voz. Tristeza pelas metas não cumpridas e alegria pelos objetivos alcançados. Gemidos de dor, outros de prazer.

24 de nov de 2015

Tatuagem Onda do Mar

Não é de hoje que demostro minha paixão pelo mar. Contempla-lo me faz esquecer a vida urbana e sua poluição sonora e visual. Em outros textos já falei sobre a sintonia entre o choro e o mar, e do prazer que sinto em chutar suas ondas.

Katha e sua tatuagem de onda do mar
Hoje volto a falar dessa paixão atrelada ao tema TATUAGEM, só que do ponto de vista da tatuada. Uma amiga sui generis e que tem abraço acolhedor. Com a palavra,minha amiga Katharyna:

"No mar me sinto viva, nele me purifico, me renovo. Sinto a natureza e uma energia que só pode ser divina. Agora um pedacinho dele vai estar sempre comigo"

22 de nov de 2015

Tatuagem Símbolo da Vitória

Não foi fácil pra mim escrever esse texto sobre TATUAGEM. A história é dramática, angustiante e revoltante. Por motivos óbvios não citarei o nome da tatuada; assim como fiz em outros textos, achei mais sensato preservar essa informação.

É de nosso conhecimento que existem preconceitos em torno dessa arte. São bandidos, marginais, drogados? Não. Esse texto fala da tatuagem de uma mulher, vítima de um bandido, marginal, convarde ... 

São tantos adjetivos que se encaixam para ele, mas eu vou parar por aqui, porque é ela quem carrega a cicatriz. É ela quem merece minha atenção, homenagem e solidariedade. Ela que foi vítima de violência doméstica. Ela que deu a volta por cima, ergueu a cabeça, estudou, se formou e ocupa posição de destaque no campo profissional.

Ela que tatuou o simbolo da vitória para esconder a cicatriz. Ela venceu!

Tatuagem de Anjo

Como falei anteriormente, a ideia de falar sobre TATUAGEM foi uma forma de mostrar o mosaico de sentimento que envolve a escolha do desenho, desmistificando a impressão negativa que essa arte provocou e ainda provoca na sociedade.

Hoje contarei uma história parecida com a minha. Trata-se de uma mulher que despertou o desejo da maternidade e foi surpreendida com a perda gestacional. Assim como para mim, ela também sabe que nenhum filho (adotivo ou biológico) preencherá o lugar daquele que carregou no ventre e nunca nos braços.


Procura resposta para infinitas perguntas. Em sua memória permanecem os sentimentos bons e ruins da gestação fugaz. Considera-se mãe. Mãe de um anjo. Carrega o filho no coração e na pele. 

Na pele a tatuagem de um anjo.