MOSAICOS DE UMA VIDA

Juntando cada peça forma-se o mosaico de minha vida. Tantos sentimentos me envolvem. Sentimentos ruins, outros bons. Saudade de quem se foi para eternidade. Saudade de quem posso ligar para ouvir a voz. Tristeza pelas metas não cumpridas e alegria pelos objetivos alcançados. Gemidos de dor, outros de prazer.

18 de dez de 2012

Se tiver que chorar eu choro, mas se tiver que sorrir dou gargalhadas!

♫ o importante é que emoções eu vivi ♪

Ao abrir meu correio eletrônico hoje me deparei com uma mensagem falando sobre a 33ª semana de gravidez. Pois é, hoje estaria com pouco mais de 8 meses de gestação. Certamente o enxoval estaria pronto e o quarto arrumadinho esperando a chegada do meu bebê.

Quando o perdi com aproximadamente 2 meses de gestação suas características humanas já estavam presentes no embrião. Hoje, aproximando-se do dia D, meu bebê estaria posicionado de cabeça para baixo, prestes a sair do forninho natural para o ninho dos meus braços.  Meu coração estaria em festa e a ansiedade já teria tomado conta de mim.

Passados 6 meses da perda meu coração ainda dói, a dor emocional parece-me crônica, os porquês persistem porque as respostas inexistem.

Eu era feliz e não sabia. Era mais feliz quando não deseja ser mãe. Por isso, depois da experiência tão negativa eu quero voltar a ser feliz, porque como sempre digo: SE TIVER QUE CHORAR EU CHORO, MAS SE TIVER QUE SORRIR DOU GARGALHADAS!

4 comentários:

  1. Amiga querida,pois chorei com vc hoje!
    Ao abrir meu correio eletrônico,também me deparei,estaria com 19 semanas hoje...
    Passou tantas e tantas coisas pela minha cabeça!
    fiquei cabisbaixa e olhei para meu marido.Ele me disse melhor apagar a assinatura dessas mensagens deixe para fazer existência delas,quando a Benção chegar!
    Conforta teu coração e Deus tem o melhor para nos!
    Força amiga e Fé nosso dia chegará!

    ResponderExcluir
  2. Fá,

    eu nunca engravidei... ainda não sei a felicidade de estar com meu filho no ventre, mas também não sei o que é a maior dor de uma mulher: a perda de um filho!

    O que sei é que aprendemos a conviver com tudo nessa vida, e da mesma forma com a dor. O tempo vai fazendo diminuir qualquer sensação, mas esquecer... difícil.

    Já a felicidade, são momentos, e tenho certeza que esses estarão de volta na sua vida intensamente, e serão cada vez mais constantes!

    Quando menos esperar, estará novamente dando suas gargalhadas!

    Catarina.

    ResponderExcluir
  3. Que triste isso, mas a vida nos dá algo em obro quando sofremos é só saber olhar e ter paciência.

    ResponderExcluir
  4. A perda sempre nos deixa cicatrizes... mas o que fazer dela depende do que queremos para nós! Que haja muitos momentos para suas gargalhadas! Abraços!

    ResponderExcluir