MOSAICOS DE UMA VIDA

Juntando cada peça forma-se o mosaico de minha vida. Tantos sentimentos me envolvem. Sentimentos ruins, outros bons. Saudade de quem se foi para eternidade. Saudade de quem posso ligar para ouvir a voz. Tristeza pelas metas não cumpridas e alegria pelos objetivos alcançados. Gemidos de dor, outros de prazer.

13 de dez de 2015

1º dia - GRITO DE ALERTA

Escrito em 15/06/2012
A música grito de alerta retrata uma relação homoafetiva; fala de um sentimento regado de mel e de fel. É um conto dramático de quem pede socorro, de quem está sufocado e precisa desafogar para não sufocar, mesmo que seja através de um grito, um grito de alerta.
E foi para desafogar que eu gritei. Gritei alto, bem alto, mas ninguém me ouviu porque eu abafei meu grito no travesseiro. Foi meu grito de alerta. Foi um alerta para mim mesma. Eu não podia mais guardar tanta dor.
Meu texto não é homoafetivo. Escrevi para meu filho que perdi. Enquanto escrevo ele está aqui dentro de mim. Sem vida. E eu preciso gritar.
Ou escrever!

Música - GRITO DE ALERTA 

Primeiro você me azucrina, me entorta a cabeça
Me bota na boca um gosto amargo de fel
Depois vem chorando desculpas, assim meio pedindo
Querendo ganhar um bocado de mel
Não vê que então eu me rasgo
Engasgo, engulo, reflito, estendo a mão
E assim nossa vida é um rio secando
As pedras cortando, e eu vou perguntando: até quando?
São tantas coisinhas miúdas, roendo, comendo
Arrasando aos poucos o nosso ideal
São frases perdidas num mundo de gritos e gestos

Num jogo de culpa que faz tanto mal
Não quero a razão pois eu sei o quanto estou errada
O quanto já fiz destruir
Só sinto no ar o momento em que o copo está cheio
E que já não dá mais pra engolir

* Veja bem, nosso caso é uma porta entreaberta
Eu busquei a palavra mais certa
Vê se entende o meu grito de alerta
Veja bem, é o amor agitando meu coração
Há um lado carente dizendo que sim
E essa vida da gente gritando que não



Nenhum comentário:

Postar um comentário